179. Fernão Capelo Gaivota

Richard Bach, 135p.

Releitura. Mas, desta vez nova edição, incluindo uma parte inédita, um capítulo inteiro à parte, que o autor justifica nas palavras finais. Ele diz que o capítulo foi escrito junto com os do primeiro livro, mas que ele releu e não acreditou e que por isso não foi incluído inicialmente, mas que não o destruiu e ficou lá no esquecimento, por 1/4 de século. Foi encontrada e como vocês poderão ler, aborda o poder dos governantes e dos rituais, e como isso mata lentamente a nossa liberdade. Na época da escrita, o autor não acreditou que isso poderia acontecer, e foi escrita quando ninguém sabia o que aconteceria. Hoje nós conhecemos o que era o futuro. É preciso avaliar se concordamos ou não, se visualizamos ou não a realidade proposta dentro de todo o conjunto da metáfora.

“Como um profeta que veio ensinar amor e humildade, Fernão Capelo Gaivota tornou-se um ídolo que passou a ser idolatrado, com dia certo, orações e seita. Tudo o que ele não queria e sim queria que praticassem o que ele tentava ensinar. Tornou-se um mito, um culto.”

Todos se lembram da história da Gaivota que tenta sempre superar suas limitações e ir atrás do seu sonho apesar de toda a sociedade (seu bando) dizer que ela não estava ali para tal, e sim que devia seguir o curso normal de todas as demais gaivotas e o que se esperava delas?

fernãoUma fábula para sairmos de nossas amarras e irmos atrás de nossos sonhos, superando nosso potencial esperado, e mais, sem dar a mínima para o que os demais pensam. É sair em busca, acreditando que podemos alcançar. Afastar a ideia de limitação. E, com certeza, no caminho, encontraremos outros que pensam como nós.

A mensagem é a de não se conformar e ir atrás da força que há em você, ou seja, a mensagem clichê dos livros de auto-ajuda, mas que devem ser lembradas vez ou outra, né? Um impulso para algo maior, para sair do marasmo, da zona de conforto.

Para mim, essa é a ideia central.

Eu não sou lá de livros de auto-ajuda; acho que ficar lendo o óbvio é chato; aliás, aqui nas estantes estou tentando encontrar algum…..rsrsrsrs….. mas, neste desafio inclui alguns, mesmo porque todo livro carrega consigo uma mensagem, né mesmo, seja auto-ajuda, seja romance, e não me arrependo. Ler o óbvio acrescentou muito nestes meses; me fez repensar e relembrar o que? O óbvio; mas, que muitas vezes fica alojado em algum cantinho esquecido do nosso ser. É preciso chacoalhar o corpo e a cabeça para reorganizar até mesmo o óbvio.

O texto é simples, a leitura é rápida, e nesta edição há muitas e muitas fotos. Flui com facilidade.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s